santo daime historia

Saiba Mais Sobre o Santo Daime, Manifestação, Origem e História

Ayahuasca

O Santo Daime é bastante conhecido em todo o Brasil. Contudo, embora várias pessoas já tenham ouvido falar sobre ele, poucas sabem dizer ao certo o que exatamente é o Santo Daime. É uma pessoa? Uma religião? Como isso funciona?

Na verdade, o Santo Daime é descrito como uma manifestação religiosa, iniciada da região amazônica no começo do século XX. Ele corresponde em uma doutrina espiritualista, que se sustenta por meio do uso sacramental da ayahuasca, uma bebida enteógena. 

De acordo com seus adeptos, a doutrina nada mais é que uma jornada espiritual, com o objetivo de encontrar o perdão e a regeneração do ser. A prática não busca converter fiéis ao meio, muito pelo contrário, eles acreditam que essa missão espiritual é individual, com foco no autoconhecimento e uma forma de obter mais sabedoria.

Todo esse processo é realizado através da ingestão do chá de ayahuasca, o qual apresenta substancias alucinógenas, o famoso Santo Daime. Os adeptos à tal doutrina são chamados de daimista.

O ritual do Santo Daime

Os daiamistas buscam nos rituais espirituais a aprimoramento de si mesmo como ser humano. Dado de que estamos em evolução contínua. O chá de ayahuasca servido durante o ritual é uma oportunidade de confrontar sua própria pessoa, expandir a mente e desenvolver o autoconhecimento.

Fala-se ritual pois, existe um conjunto de formalidades imbuídos a um valor simbólico. O ambiente tem sempre a presença de música, onde são entoados hinos religiosos com o uso de maracás, instrumento indígena ancestral. No local também são encontrados outros instrumentos, como violas, flautas, bongôs e atabaques. 

Quem foi o fundador do Santo Daime

O movimento teve início no Estado brasileiro do Acre, no começo do século XX. Seu fundador foi Raimundo Irineu Serra, um lavrador descendente de escravos. Com o tempo, ele ficou conhecido somente como Mestre Irineu.

Existe vários relatos sobre como ele montou tal movimento. Entretanto, a mais difundida está associada a uma aparição mariana, que o levou até sua jornada. Segundo a história, o lavrador trabalhava com os irmãos Antônio e André Costa.

Antes do Santo Daime, Irineu se juntou aos dois para fundar o Círculo de Regeneração e Fé (CRF), nos arredores de Xapuri, algo por volta de 1916. Nessa época, ele já trabalhava com a bebida psicoativa, sendo a primeira comunidade que se tem notícia a usá-la.

De acordo com relatos, quando Irineu ingeriu a ayahuasca, ele avistou uma mulher, a qual se apresentou como Clara. Ela, então, orientou para fazer uma dieta na mata por oito dias, ingerindo apenas mandioca cozida sem sal. Ele também teria de se abster do álcool e do sexo. E assim ele o fez.

Após esse período, Irineu bebeu novamente o chá e teve mais uma aparição mariana. Dessa vez, a mulher se apresentou como Rainha da Floresta, a qual ele entendeu ser a própria Nossa Senhora da Conceição. 

Com o tempo, ela passou as instruções a ele nas revelações sobre o que fazer. Algo que, mais tarde, constituiu a base da Doutrina do Daime. Irineu sistematizou tudo por anos, tendo Nossa Senhora da Conceição como padroeira do Santo Daime.

Raimundo Irineu Serra não foi o responsável por criar a ayahuasca, ele foi o pioneiro em usá-la na cristandade. Ele rebatizou a bebida em cima do rogativo “Dai-me Amor”, “Dai-me Firmeza”, surgindo, assim, o Daime.

Irineu surgiu com uma nova doutrina religiosa pegando elementos de várias outras culturas, como algumas tradições caboclas e xamânicas, o esoterismo, o catolicismo popular, e tradições afro-brasileiras.

Mestre Irineu popularizou o chá de ayahuasca ao difundi-lo dentro do Santo Daime, uma bebida alucinógena que recebeu legalização do governo federal em 2004. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *