o que é lsd

O que é LSD? Conheça uma das drogas mais fortes do mundo

LSD

Você pode conhecê-la por outros nomes: ácido, doce, quadrado e, claro, papel. Mas você realmente sabe o que é LSD?

Uma das drogas mais potentes do mundo tem origem sintética e possui alto poder alucinógeno. LSD é a sigla para Dietilamida do Ácido Lisérgico, nome da substância líquida fabricada em laboratório e bem similar àquelas encontradas no fungo Claviceps purpúrea, ou, na língua popular, Esporão-do-centeio.

O LSD não possui cor ou cheiro e tem gosto amargo. A forma mais comum de uso é por meio de via oral, sendo a ingestão feita por gotas diluídas em água ou então absorvidas em micropontos de papel. Daí seu apelido tão popular, dado que ele é vendido (de maneira ilícita), já nos pequenos recortes de papel. 

Algumas pessoas preferem a ingestão em sua forma original, ou seja, líquida. Nesses casos, uma gota é pingada sob a língua. O LSD também pode ser encontrado na forma de cubos de açúcar e tabletes de gelatina. 

Por ser considerada uma droga muito forte, sua posse e/ou comercialização são proibidas na maioria dos países do mundo. Para ter ideia, calcula-se que 50 µg (micrograma) da droga é capaz de causar efeitos por até 12 horas. 

A origem do LSD

Tudo começou em 1938, com o suíço Albert Hoffman. O cientista sintetizou pela primeira vez o LSD, desenvolvido através do ácido lisérgico presente no fundo de claviceps purpúrea.

No entanto, seu objetivo tinha uma finalidade nobre. Hoffman buscava uma substância para fins terapêuticos. Entretanto, por causa dos efeitos de uso, ela passou a ser usada como alucinógeno recreativo. 

Hoffman foi a própria cobaia de seu experimento. No dia 19 de abril de 1943, o cientista ingeriu 0,25 miligramas da droga e voltou para casa de bicicleta. Menos de meia hora depois, ele já sofria dos efeitos do LSD, experimentado profundas mudanças em seu estado. 

Ansiedade, paranoia e felicidade foram alguns dos efeitos sentidos por ele. Dentro da comunidade psicodélica, esse evento ficou conhecido como “Dia da Bicicleta”, no qual é celebrado a data da descoberta do LSD.

A repercussão da droga pelo mundo

Albert Hoffman investiu em sua descoberta e a apresentou para o mundo. Dessa forma, o LSD chegou ao mercado em 1947 sob o nome de “Delysid”, um medicamento destinado ao uso psiquiátrico. 

Nos anos 1950, a droga gerou centenas de teses no meio científico, algumas dezenas de livros e conferências internacionais. A substância chegou a ser prescrita como tratamento para mais de 40 mil pacientes, pois se mostrou efetiva no combate ao alcoolismo e desenvolvimento da criatividade em diversos artistas.

A substância chegou a ser vendida livremente em farmácias, como medicamento para ansiedade e psicose.

A festa acabou em meados dos anos 1960, quando os Estados Unidos retiraram o LSD de comercialização e declarou a ilegalidade do uso sob da droga de qualquer forma. Ao longo do tempo, outros países seguiram os mesmos passos.

Os efeitos do LSD

Os experimentos realizados com a droga, monitoraram seu efeito no corpo, os quais indicaram aumento da atividade neural e a criação de conexões entre partes distintas do cérebro. Como consequência, pode haver diversas alterações na percepção, iniciadas cerca de uma hora depois da ingestão do LSD, podendo durar até 12 horas.

Dentre os efeitos mais comuns são estão listados:

Efeitos físicos

  • Insônia
  • Desidratação
  • Dilatação das pupilas
  • Tontura
  • Ausência de apetite
  • Aumento ou redução dos batimentos cardíacos e da pressão arterial

Efeitos psicológicos

  • Alucinações
  • Confusão mental
  • Euforia
  • Ataques de pânico e ansiedade
  • Perda da noção de espaço
  • Dissociação do corpo e da realidade

A droga também é tida como uma substância enteógena, ou seja, ela provoca alteração na consciência, fazendo com que o usuário tenha experiência de teor espiritual.

Assim como a maioria dos entorpecentes, o LSD causa os baratos bons e ruins. Estes, chamados de bad trip, podem desencadear crises de ansiedade, ataques de pânico e delírios. Todos eles, dependendo da circunstância, podem ser perigosos para o usuário e terceiros. 

Em casos mais extremos, a pessoa passa por sinestesia, podendo experimentar informações sensoriais mixas, sendo capaz de ouvir uma cor, por exemplo.

Outro efeito provocado pelo LSD é conhecido como flashback, que consiste nos sintomas psíquicos observados durante a onda, que se repetem após o uso da substância. Os quais, de acordo com cientistas, podem ser ativados com o consumo de álcool e maconha.

Existe vício em LSD?

O mais curioso na questão sobre o vício em LSD é que até hoje não há relatos a respeito de dependência química da substância. Assim como, apesar do seu forte efeito mesmo em pequena quantidade, e suas consequências no organismo, até hoje não se tem notícia de mortes decorrentes de overdose de LSD.

Embora tenha sido criminalizado na maior parte dos países do mundo, vários cientistas continuam estudando o potencial do LSD, como forma de manipulá-lo para fins medicinais. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *