o que e lanca perfume

Saiba tudo sobre o Lança-perfume, a famosa droga que dominava os blocos de carnaval e as festinhas universitárias

Lança Perfume

Ele já foi muito usado em blocos de carnaval e em festas da galera mais jovem. Visto inicialmente como algo não tão nocivo assim, a droga passou por algumas modificações ao longo dos anos e acabou se transformando em um dos entorpecentes vilão da saúde pública.

O Lança-perfume é composto por solventes químicos como éter, clorofórmio, cloreto de etila e essências de perfume. A solução é colocada em tubos de alta pressão que, em contato com o ar ambiente, são evaporados de forma bem rápida.

A maneira mais comum de consumo é pela aspiração via narinas, mas também pode ser sugado pela boca. Há também relatos da ingestão de bebidas alcoólicas, porém, acredita-se ser mais raro.

Quer saber mais sobre esse entorpecente? Então vem que a gente explica tudo!

Lança-perfume x Loló

O Lança tende a ser muito confundido com o Loló, considerado seu primo pobre. Desde que o primeiro foi proibido no Brasil em 1961, seu parente ganhou mais espaço em meio ao tráfico. 

O Loló se popularizou principalmente por causa do seu baixo custo e quase presença carimbada nas festas atuais das periferias das cidades, em especial São Paulo. 

Apesar disso, os efeitos do Lança-perfume e do Loló são basicamente os mesmos, sendo a diferença base a composição da fórmula de cada um.

O que exatamente é o Lança-perfume?

Como dito, o entorpecente possui uma mistura de elementos químicos que são altamente voláteis, o que causa a rápida evaporação assim que entra em contato com o ar ambiente.

A droga possui essência de perfume para ser mais atrativa, logo, tem um cheiro mais adocicado e causa boa sensação ao ser inalado. O objetivo é fazer as pessoas cheirarem cada vez mais.

Seu efeito tem duração curta, cerca de 15 a 40 minutos, por isso, o vício à essa droga tende a ser ainda mais rápido se comparada às outras. Especialmente se levarmos em consideração o ambiente no qual costuma ser mais usada, que seria em festas de longo período.

Sendo assim, o risco de vício e comprometimento da saúde física e mental das pessoas que usam a droga é bastante alto.

A origem do Lança

O Lança-perfume chegou ao Brasil no final do século XX, importado diretamente da terra dos Hermanos, a Argentina. O primeiro registro do uso da droga foi de forma coletiva, no carnaval do Rio de Janeiro em 1906. 

No início, o produto era consumido de maneira inocente e até vendido de forma livre, em tubos dourados. As pessoas borrifavam a solução em meio aos foliões para perfumar o ambiente e animar a festa. Logo o “cheirinho gostoso” se popularizou e conquistou uma galera.

O problema piorou quando o Lança-perfume sofreu uma reformulação e se tornou um verdadeiro risco para a saúde pública. Ele ficou mais forte e ganhou cada vez mais espaço entre os jovens. Tanto que ficou conhecido como a “droga da juventude”.

Devido a sua alta aceitação e procura contínua, o entorpecente ganhou diversos aromas, como morango, coco, chiclete, cereja e muitos outros. 

O acesso ao produto é fácil, o que elevam as chances do vício. O Lança-perfume adquiriu novos consumidores ao longo dos anos e hoje, está muito presente nas periferias de São Paulo, onde o custo é baixo. Assim, ele ainda é bastante usado por pessoas em condição de rua, jovens em idade escolar e bailes funk.

Em certos países da América latina, o Lança é utilizado para fins analgésicos, portanto não é considerado uma droga. No entanto, o alto consumo e o tráfico do produto no Brasil, o caracteriza como um entorpecente grave, sendo seu uso categorizado como criminoso.

A composição do Lança-perfume 

O Lança-perfume é composto por solventes químicos como éter, clorofórmio, cloreto de etila e essências de perfume. A solução é posta em um tubo de alta pressão a fim de facilitar sua propagação pelo ar.

Entretanto, existe uma variante do produto composta por uma mistura química baseada no fluído de isqueiro, tal qual o B-25. Este, por sua vez, consiste em uma cola normalmente usada em superfícies de acrílico, a qual pode ou não ser diluída em solventes, por exemplo, o thinner.

Os solventes para a remoção de adesivos e tintas são substâncias de uso industrial, e tal combinação é responsável por potencializar os efeitos da droga, tornando-a ainda mais nociva.

De forma geral, as essências aromáticas são acrescentadas no processo com o objetivo de amenizar o cheiro da cola e dos próprios solventes.

Em sua fórmula original, o Lança-perfume era composto apenas de éter e aromatizante. Isso reduziu bastante as chances de vício. Contudo, por causa de toda a evolução sofrida pela droga com o tempo, hoje ela leva diversos elementos químicos que são altamente prejudiciais à saúde e que contém elevados riscos de dependência em sua nova fórmula.

Os efeitos do Lança no organismo

Quando inalado, a Lança-perfume alcança os alvéolos pulmonares e atinge a corrente sanguínea rapidamente, podendo resultar diversas alterações nos sistemas do organismo. 

Junto a isso, a droga também afeta o sistema nervoso, causando aceleração cardíaca e vários outros sintomas que deixam o usuário em estado de vulnerabilidade.

Efeitos físicos e psíquicos

Assim como acontece com o uso de outros entorpecentes, os efeitos do Lança-perfume no corpo dependem muito do próprio organismo do usuário, bem como a quantidade inalada pela pessoa.

De modo geral, os principais sintomas manifestados após seu uso são:

  • Aumento dos batimentos cardíacos. Podendo chegar a 180/minuto
  • Euforia
  • Excitabilidade
  • Alterações sensoriais (alucinações e ruídos altos)
  • Tontura
  • Formigamento da face e extremidades
  • Dormências nas extremidades do corpo

Desmaios, perda da capacidade cognitiva e psicomotora podem ocorrer em casos de intoxicação. Em caso extremo, pode levar o usuário ao coma.

Efeitos colaterais do Lança-perfume

Toda droga, se consumida a longo prazo, causa efeitos colaterais. Com o Lança a história não é diferente. Caso seu uso seja constante e excessivo, chegará um momento que o organismo começa a demonstrar sinais que não está nada bem.

Alguns desses sintomas a longo prazo se manifestam na forma de:

  • Insônia
  • Automutilação
  • Arritmia cardíaca
  • Ansiedade excessiva
  • Dores de cabeça e na nuca
  • Intensa sensação de ressaca
  • Comportamento agressivo e violento
  • Náuseas, vômito e mal-estar generalizado

Embora o Lança-perfume de fato seja mais difícil de encontrar atualmente, sua versão pobre, o Loló, está mais vivo do que nunca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *