lanca perfume

Descubra os meios de usar o Lança-perfume, a droga que agita festas universitárias

Lança Perfume

O Lança-perfume é uma droga que ganhou bastante espaço entre os jovens desde que chegou ao Brasil, no início do século XX. Por causa das várias alterações em sua fórmula ao longo do tempo, o produto subiu de patamar, passou de um simples entorpecente usado para animar festinhas e blocos de carnaval para uma droga muito perigosa.

Embora hoje seja mais difícil encontrar o famoso Lança, ele já foi bastante usado em festas universitárias e bailes funk. O mais encontrado atualmente é sua versão mais pobre, conhecida como Loló.

 Comercializado em sabores como coco, chiclete, cereja e morango, a droga possui uma mistura de elementos químicos que apresentam alto grau de risco para a saúde do usuário. Além das chances de dependência e efeitos colaterais a longo prazo.

Como usar o Lança-perfume

O jeito mais comum e difundido de usar o Lança-perfume é pela inalação através das narinas. A solução vem em um tubo de alta pressão que, uma vez em contato com o ar, evapora rapidamente.

Ele costuma ser borrifado no meio das pessoas durante as festas. Dessa forma, muitas vezes sua inalação chega a ser inevitável. No entanto, este não é o único meio de consumir a droga.

Tal qual sua fórmula, os meios de consumir o entorpecente também variaram ao longo dos anos. Por exemplo, algumas pessoas costumam molhar lenços com a substância a fim de facilitar a inalação. O que torna o processo bem mais prático.

Essa prática tende a ser mais utilizada quando a droga é consumida de forma individual. Muitos jovens usam a própria blusa para despejar a substância e, assim, poder consumi-la. O que também pode acontecer pela boca, dessa forma, o usuário suga o líquido, obtendo ainda mais resultado.

Outro meio não muito convencional, porém já bem utilizado, é misturar o Lança-perfume com bebidas alcoólicas. Essa forma de consumo, no entanto, aumenta consideravelmente o risco de intoxicação.

Nesse estado, a pessoa tem chance de entrar em coma, sofrer uma parada cardíaca ou ter lesões cerebrais graves e irreversíveis.

Os efeitos do Lança no organismo

Quando inalado, a Lança-perfume alcança os alvéolos pulmonares e atinge a corrente sanguínea rapidamente, podendo resultar diversas alterações nos sistemas do organismo. 

Junto a isso, a droga também afeta o sistema nervoso, causando aceleração cardíaca e vários outros sintomas que deixam o usuário em estado de vulnerabilidade.

Efeitos físicos e psíquicos

Assim como acontece com o uso de outros entorpecentes, os efeitos do Lança-perfume no corpo dependem muito do próprio organismo do usuário, bem como a quantidade inalada pela pessoa.

De modo geral, os principais sintomas manifestados após seu uso são:

  • Aumento dos batimentos cardíacos. Podendo chegar a 180/minuto
  • Euforia
  • Excitabilidade
  • Alterações sensoriais (alucinações e ruídos altos)
  • Tontura
  • Formigamento da face e extremidades
  • Dormências nas extremidades do corpo

Desmaios, perda da capacidade cognitiva e psicomotora podem ocorrer em casos de intoxicação. Em caso mais extremo, pode levar o usuário ao coma.

Efeitos colaterais do Lança-perfume a longo prazo

Toda droga, se consumida a longo prazo, causa efeitos colaterais. Com o Lança a história não é diferente. Caso seu uso seja constante e excessivo, chegará um momento que o organismo começa a demonstrar sinais que não está nada bem.

Alguns desses sintomas a longo prazo se manifestam na forma de:

  • Insônia
  • Automutilação
  • Arritmia cardíaca
  • Ansiedade excessiva
  • Dores de cabeça e na nuca
  • Intensa sensação de ressaca
  • Comportamento agressivo e violento
  • Náuseas, vômito e mal-estar generalizado

A composição do Lança-perfume 

O Lança-perfume é composto por solventes químicos como éter, clorofórmio, cloreto de etila e essências de perfume. A solução é posta em um tubo de alta pressão a fim de facilitar sua propagação pelo ar.

Entretanto, existe uma variante do produto composta por uma mistura química baseada no fluído de isqueiro, tal qual o B-25. Este, por sua vez, consiste em uma cola normalmente usada em superfícies de acrílico, a qual pode ou não ser diluída em solventes, por exemplo, o thinner.

Os solventes para a remoção de adesivos e tintas são substâncias de uso industrial, e tal combinação é responsável por potencializar os efeitos da droga, tornando-a ainda mais nociva.

De forma geral, as essências aromáticas são acrescentadas no processo com o objetivo de amenizar o cheiro da cola e dos próprios solventes.

Em sua fórmula original, o Lança-perfume era composto apenas de éter e aromatizante. Isso reduziu bastante as chances de vício. Contudo, por causa de toda a evolução sofrida pela droga com o tempo, hoje ela leva diversos elementos químicos que são altamente prejudiciais à saúde e que contém elevados riscos de dependência em sua nova fórmula.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *